terça-feira, 23 de agosto de 2011

Partilha de ontem

E ontem foi isto que foi partilhado, obrigado Juliana!

" Cada pessoa é um ser único, com uma história de vida própria, somente por ela experienciada. Assim, não podemos julgar nem forçar as pessoas a pensar como nós e devemos aceitar que cada uma pensa, age, ama e vive de forma diferente.

Devemos também, não nos culpar por não sermos como o outro quer que sejamos e devemos reconhecer que podemos errar, que somos seres limitados e que não vamos atender sempre às expectativas dos outros.

No entanto, antes de compreendermos e aceitarmos a diferença do outro, devemos compreender e aceitar a nossa própria diferença. "

(autor que não sei se foi a própria Ju ou alguém que ela leu)

Fiquei a pensar nisso... gostava que fosse assim mas infelizmente a sociedade, o ser humano não vê as coisas com esses olhos, quantos de nós já se sentiram deslocados? quantos de nós já tentamos fazer com quem tenham  a mesma ideia que nós? tantas questões que podiam ser levantadas...

O que devemos fazer afinal?

8 comentários:

Utena disse...

Mantermos-nos fieis a nós mesmos... saber que erramos como todos os outros e quando apontamos um dedo pelo menos 3 ficam apontados para nós.
Saber aceitar a diferença como uma ajuda na nossa própria evolução...
Mas mais que isso? Saber que apenas aceitando os outros saberemos ser felizes.

Estava inspirada hoje =)
Beijo

Joana disse...

Devemos expressar em cada circunstância da nossa vida, a nossa essência. Independentemente daquilo que os outros acham. Só assim faz sentido viver a vida.

Gostei muito do comentário. Concordo com a Juliana.

Beijinhos

Di Almeida disse...

Não há nada que me deixe mais feliz do que ser eu mesma. Por muito que por vezes me custe ser "rejeitada" por algo ou alguém, o sentimento positivo que tenho quando não uso máscaras é impagável!

FireHead disse...

Podemos e devemos ser sempre nós próprios, mas há alturas em que também temos de ceder e adaptar-nos às pessoas, às circunstâncias, às exigências...
Não podemos simplesmente ser e fazer sempre tudo o que queremos.

M.J. disse...

Utena: Estavas mesmo, boas partilhas!
O ser humano "gosta" de julgar, tem que passar pela aceitação do próprio tal como é e não é só porque temos os dedos a apontar para nós, eu falo por mim, não gosto que me julguem, como tal também não julgo, ou tento não fazer isso mas lá de vez em quando tem que ser, sou humano =)

Joana: Sermos sempre nós acima de tudo, mais nada!

Di: E tu sabes viver à grande =) De certeza que ao longo da tua vida foste sempre tu e acho que devemos sempre sermos nós próprios, claro que de vez em quando traz dissabores mas deixar de sermos nós? não, obrigado!

Firehead: Tens razão amigo, há momentos que nos devemos adaptar, as tais mascaras que são necessárias, todos nós metemos 1 de vez em quando, é porque tem mesmo que ser!
" A felicidade de um traz a infelicidade de outro", se fizermos sempre tudo como queremos podemos estar a "magoar" alguém e também não é isso que se quer mas devemos sempre, ou quase sempre, estarmos bem connosco próprios!

Di Almeida disse...

Há sempre uma fase em que usamos mais máscaras, por exemplo na adolescência com medo de represálias etc. Contudo, acho importante ultrapassarmos isso (tudo qb porque vivemos em sociedade e não somos autistas) e sermos felizes. As pessoas esquecem-se que amanhã podem já não estar cá e deixam tanto por fazer induzidas pelo medo. É uma pena :) beijinho *

FireHead disse...

Além de que isso é tremendamente falacioso. Ora, se uma pessoa é por exemplo pedófila, será que a devemos aceitar e compreender?
Ou haverá excepções no tratamento da desigualdade?

M.J. disse...

Firehead: quando ela partilhou este texto estava a referir as pessoas com deficiência...

se há excepções? acho que em tudo na vida há excepções!

abraço