quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A vocação


Este foi mais um texto retirado do caderno EA 2011, foi o do dia8/8,  e foi preparado por 1 das melhores pessoas que eu conheço, por tudo que ela é e faz pelos outros.

O texto fala em vocação, não na perspectiva de vocação religiosa mas a vocação que nasce em cada um de nós.

Foi também o tema escolhido para a caminhada até Santiago do grupo "Sidharta", são 5 amigos meus que decidiram fazer o caminho português até Santiago, foram só 5 mas poderiam ter sido mais mas por incompatibilidades de horários e distância (eu) não conseguiram ir. As 5 pessoas que foram são especiais e se dissessem que poderia escolher 10 amigos para a vida certamente que eles estariam lá, eles sabem disso, se não sabem, ficam a saber: Uma delas regressou à pouco tempo da Guiné, outra está a caminho de Madrid, outra ou está de férias ou está à volta dos apadrinhamentos, um está a fazer voluntariado no Alentejo e o outro está a fazer voluntariado na região centro, também eles têm o bichinho da missão e do ajudar o próximo, tenho aprendido muito com eles, com os seus testemunhos de vida e de missão, são pessoas que em qualquer lugar conseguem "cativar" os presentes pelas suas histórias e pelo seu dia-a-dia, obrigado por estarem perto!

Agora o texto:
"Dá Tempo à Tua Vocação. Nunca dês ouvidos àqueles que, no desejo de te servir, te aconselham a renunciar a uma das tuas aspirações. Tu bem sabes qual é a tua vocação, pois a sentes exercer pressão sobre ti. E, se a atraiçoas, é a ti que desfiguras. Mas fica sabendo que a tua verdade se fará lentamente, pois ela é nascimento de árvore e não descoberta de uma fórmula. O tempo é que desempenha o papel mais importante, porque se trata de te tornares outro e de subires uma montanha difícil. Porque o ser novo, que é unidade libertada no meio da confusão das coisas, não se te impõe como a solução de um enigma, mas como um apaziguamento dos litígios e uma cura dos ferimentos. E só virás a conhecer o seu poder, uma vez que ele se tiver realizado. Nada me pareceu tão útil ao homem como o silêncio e a lentidão. Por isso os tenho honrado sempre como deuses por demais esquecidos."

Antoine de Saint-Exupéry, in 'Cidadela' 

E vocês sabem qual é a vossa vocação?

Eu próprio estou a tentar descobrir, penso que já estive perto de saber, depois fiquei na dúvida e agora estou a tentar descobrir de novo, pode ser que com os textos também me ajude a clarificar algumas coisas que andam cá na cabeça!

9 comentários:

Joana disse...

A vocação descobre-se com o tempo. Comigo foi assim.
A minha formação base é em engenharia, mas passados 10 anos de ter terminado o curso e depois de a minha vida ter dados muitas voltas e de terem ocorrido muitas mudanças em mim, percebi que afinal a minha vocação/missão está no trabalho com as crianças.
Desde sempre que compreendo o mundo dos mais novos, mas só no último ano percebi que essa é uma das minhas vocações e aquela que vou utilizar profissionalmente. Pois o meu dom para cozinhar/fazer bolos, biscoitos e compotas é para os familiares e amigos.

Beijinhos

M.J. disse...

Joana: Mais vale tarde do que nunca e se te sentes melhor agora, fico feliz por ti!

A vida é sempre um ensinamento e com o passar do tempo vamos clarificando, por vezes o inverso, mas vamos descodificando o que queremos realmente para nós.

A mim faz-me confusão as pessoas que se acomodam à vida que têm, não gostam mas também não fazem nada para mudar... São opções, nem tenho que criticar, eu no lugar delas não faria o mesmo...

Eu tirei um curso universitário, andei num mestrado que ficou só pelo primeiro ano mas nunca trabalhei propriamente na minha área de formação, surgiu-me este mundo e tenho andado por cá estes anos. Se será esta a minha vocação? talvez!

Aqui também estou a ver outra vocação, o de dar aulas e estou a gostar, já me passou pela cabeça voltar a estudar... vamos ver como vai estar Portugal no meu regresso!

E podes continuar na cozinha porque pelo que vejo tens jeito =)

bjs

Utena disse...

A minha já cá esteve e fugiu... ando de novo á caça dela

Beijinhos

Rui Coelho disse...

O texto é incrível. Quanto à minha vocação, creio que era jogar futebol e fazer vida disso, mas um problema na coluna e mais um ou outro pequenos grandes detalhes viraram o meu rumo. Talvez esteja a confundir vocação com dom. A minha vocação deverá ser melhorar um bocadinho a vida de todos os que me rodeiam, todos os dias. A dada altura apercebi-me de que sempre tive essa vontade. Fazer os outros sentirem-se bem, esquecerem os problemas.

Abraço.

Martini Bianco disse...

Grande texto que obriga às mais variadas leituras e reflexões. Eu creio que a minha verdadeira vocação anda sempre a 180 graus de mim mas já me habituei a andar desencontrado de mim. Inconscientemente ela aparece sempre, ilumina-me, dá-me força e esperança, mas depois desvanece-se e abandona-me. Pela minha forma de ver e estar na vida é impossível tê-la na mão e fazer a minha vida em torno e função dela. Deixo-a assombrar-me de vez em quando mas depois inexplicavelmente ela se exorcisa.

Creio que vou morrer sem saber qual ela é, e provavelmente são quem anda à nossa volta quem melhor sabe as vocações dos outros, porque nos olham com imparcialidade. Não te via a fazer vida de escritório, vejo-te sempre ao ar livre em atividades que não carecem de equações nem rigor e creio que neste momento e face aos anos que te conheço, estás no teu caminho e essa vocação acompanha-te todos os dias.

Abraço

M.J. disse...

Utena: O que interessa é que tens vontade de a procurar e vais conseguir, pensamento positivo!

Rui: Se é essa a tua vocação então estás a dar um grande contributo à humanidade, antes de nos darmos aos outros temos que nos dar a quem nos está perto, eu costumava dizer a alguns voluntários, a missão começa connosco e na nossa própria casa! Continua assim pois de certeza que fazes os teus felizes!

Martini: Mano tu és um "globetrotter", já te vi a trabalhar em mil e um trabalhos diferentes mas continuas-te sempre o Martini que conheci desde o 1ª dia! Ela pode estar sempre a "fugir" mas acredita que um dia irás conseguir encontrar, eu até acho que a vida e a forma de ver o mundo ajuda-te a não ter uma só vocação mas várias, tu tens 1 cena que é das mais importantes vocações: a amizade e a sinceridade!

abraços e bjs a todos

Miss Índia disse...

5+1= "eles, como nós são 6"
Gostamos muito de ti. Estás sempre presente nas nossas vidas.
"Tamos Juntos" sempre, e também bá procura das nossas vocações.
Beijinhos e abraços dos 5.

Isis disse...

Adorei o texto. Estamos a pensar (eu+3) fazer o Caminho de Santiago no próximo ano (percurso mais curto, pois será a 1ª vez para todos). Ainda procuro a minha Missão. Mas sinto-me cada vez mais "sintonizada". Acho que entendes :)

M.J. disse...

Miss Índia: como é que estás no regresso da Guiné? grandes chapas que tiraste, és feita uma pró! Sim somos os 6 =)

Isis: Eu ainda não fiz o caminho de Santiago mas quando regressar a Portugal será das minhas prioridades!
Se precisares de ajuda para o caminho avisa que o grupo "sidharta" fez o caminho português e pode dar 1 dicas.
Todos nós temos a nossa missão, uns descobrem mais cedo que os outros, o importante é ter vontade de saber qual é, boa sorte!